Saúde Mental

16 de abril de 2020
O mundo mudou! Estamos vivendo uma crise histórica e a sensação de incerteza nos domina cada vez mais. As consequências são complicadas para todos. Não estamos falando apenas das mortes, apesar desta ser a pior parte, mas também dos efeitos nocivos na economia e das mudanças drásticas na rotina da população, onde o isolamento social é uma realidade mundial.

Precisamos cuidar da nossa saúde física, mas para lidar com a situação é preciso cuidar da saúde mental também.

Todo mundo reage de maneira diferente a situações estressantes - e a forma como cada um responde ao surto pode depender do seu histórico, das coisas que o diferenciam de outras pessoas e do contexto social em que vive.

Por isso não existe receita pronta nem fórmula mágica. Precisamos aceitar que cada um vai reagir de maneira diferente mediante a este cenário.

No entanto, existem formas de agir neste momento que podem ajudar (e muito) e lidar com essa toda essa carga emocional.

Que tal “viver” um dia de cada vez? Reconheça seus sentimentos e emoções: permita-se tempo para refletir sobre seus sentimentos e como você está reagindo ou lidando com o isolamento. Toda esta situação tem o poder afetar a saúde mental das pessoas, aumentando os níveis de ansiedade, pois fatores desconhecidos e incertos fazem com que todos se sintam inseguros, principalmente em casos como esse, de nível mundial.

Mesmo diante todo o cenário, pense sempre positivo! Uma dica super bacana é registrar seus pensamentos e situações positivas do seu dia, todos os dias. No final do dia, antes de dormir, por exemplo, se concentre nas experiências positivas e registre-as. Pode ter sido algo novo ou interessante que tenha aprendido, pode ser aquela tarefa que você estava adiando e finalizou, pode ter sido aquele bate papo com um amigo que estava sumido. O importante não é o tamanho da ação, mas que ela tenha te proporcionado pensamentos e sentimentos positivos.

Busque realizar atividades prazerosas: É fundamental encontrar maneiras de praticar atividades que tem façam bem e ajudem no seu equilíbrio. Ouça suas músicas favoritas, dê uma chance aquele livro que tanto deseja ler, busque assistir filmes com mensagens leves e otimistas, brinque com seus filhos...

Cuidado com o excesso de informações e com as notícias falsas, as famosas fake news! Durante a quarentena, a grande dica aqui é evitar ler qualquer matéria na internet e sim procurar fontes confiáveis para se informar. Não fique o dia todo assistindo aos noticiários -- procure escolher um horário do dia para se informar, caso contrário, você passará o dia todo só pensando nisso. Evite também olhar toda hora as notificações do celular, principalmente quando estiver trabalhando e precisar de concentração.

Construa uma nova rotina: Planeje seu dia a dia, buscando executar as atividades programas em horários estabelecidos. É importante neste momento saber separar o máximo possível de rotinas profissionais e pessoais.

Planeje-se para o home office: Sabemos que nem todos estão totalmente adequados ao regime de home office, porém precisamos conter a frustração quando algo não sair como idealizado. O momento é se ajustar ao real, não ao ideal! Não passe o dia de pijama, planeje suas pausas, identifique os fatores que contribuem para a sua produtividade. Um ambiente iluminado, organizado e silencioso ajudam.

Converse com a sua família sobre esta nova realidade: Compartilhe com todos na casa as suas necessidades e explique suas prioridades e sua rotina. Explique, que embora você esteja em casa, será necessário trabalhar, e que a ajuda deles será de fundamental importância para isso acontecer de forma mais tranquila. Pergunte se você pode contar com a ajuda deles e busquem juntos soluções para cada situação e dificuldade encontrada.

Mantenha o contato com os amigos e familiares: Precisamos ressignificar o modo e como nos relacionamos. Tire um momento do dia para fazer contato com amigos e familiares que estão longe, faça uma chamada por vídeo, comemore aniversários, jogue conversa fora...Neste momento de isolamento prefira contatos virtuais onde consiga ver as pessoas e assim diminuir a sensação de afastamento. As amizades também são fundamentais para que possamos externalizar sentimentos e demonstrar afeto e amor, o que é fundamental para a nossa saúde mental.

Mantenha-se saudável: Neste momento precisamos redobrar a atenção com a nossa saúde e com o nosso corpo. Se alimente de maneira saudável e equilibrada, beba água, durma em horários adequados e evite o consumo de álcool e outras drogas.

Não tenha medo de pedir apoio, se precisar! Se estiver se sentindo sufocado, sobrecarregado, deprimido ou com sentimentos negativos, não pense duas vezes ao pedir ajuda. Diversos profissionais da psicologia estão disponibilizando (alguns até gratuitamente) seus serviços. Você também pode ligar para o número 188, do Centro de Valorização a Vida (CVV). O CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias.

Por mais que o isolamento social afete a saúde mental a insegurança e imprevisibilidade da situação nos amedronte é preciso trabalhar a ideia de que este é um momento delicado pelo qual todos nós precisamos passar juntos. E que ele terá um fim!

Durante a pandemia do coronavírus, procure cultivar pensamentos positivos. Isso porque os pensamentos podem ser uma das grandes causas da sua ansiedade. Acorde, faça um alongamento, foque na sua respiração e agradeça.

Você não está sozinho, estamos todos juntos.

_____
Mirella Vescovi, é Psicóloga pela FAESA, pós-graduada em Gestão de Pessoas pela FGV e pós-graduanda em Gestão Empresarial, também pela FGV; Especialista em Desenvolvimento Humano e Psicologia Organizacional. Atua como Coordenadora de DHO no Grupo MD Sistemas | Senior ES.