A relação da cibersegurança com a indústria 4.0

01 de abril de 2020
A Cibersegurança, LGPD e a relação entre proteção de dados e a indústria 4.0. A internet nos trouxe a resposta para diversas perguntas e a transformação digital solucionou diversos gaps de processo dentro das empresas. Com evolução da tecnologia, também aumentaram os índices de crimes digitais. E agora? Como garantir a proteção dos dados e informações? 

A tecnologia revolucionou o mundo. O número de smartphones conectados a internet continua crescendo e estamos cada vez mais conectados e o mesmo acontece com as empresas. Os processos dentro das organizações estão cada vez mais automatizados, analíticos e consequentemente, operando com um grande volume de dados.

As empresas operam com cada vez mais tipos de gadgets para desempenhar inúmeras atividades internas. Essa variedade de dispositivos conectados favorece ataques cibernéticos e coloca em risco dados e informações confidenciais.

As organizações precisam repensar suas políticas de segurança de dados para preservar informações da própria empresa e também de pessoas físicas. E é a cibersegurança que desempenha o papel de proteger cada uma dessas informações.

A importância da cibersegurança

Responda rapidamente: em uma escala de 0 a 10, qual o nível de proteção dos sistemas da sua empresa? Se a sua resposta foi uma nota alta, ótimo! Você provavelmente faz investimentos em cibersegurança e sabe da importância das medidas de proteção para garantir a segurança da informação. Caso você sinta que seus dados estão vulneráveis: fique calmo, vamos explicar!

Primeiramente, é importante entender que a cibersegurança é o termo utilizado para nomear práticas e tecnologias que visam a proteção digital. Com esses tipos de ataques cada vez mais frequentes, as empresas estão se blindando de todas as formas contra eles.

As ameaças digitais são, basicamente, divididas em três categorias: crimes virtuais, guerras cibernéticas e terror virtual. Os crimes virtuais são os ataques realizados que visam dinheiro; guerras cibernéticas geralmente envolvem a coleta ilegal de informações sigilosas e por fim, o terror virtual tem como objetivo danificar sistemas eletrônicos e assim, disseminar pânico e medo. Assim, a segurança da informação é cada vez mais fundamental, uma vez que, absolutamente toda a produção das empresas se resume em dados.

Cibersegurança na Indústria 4.0

Com a quarta revolução industrial, novos desafios surgiram em relação a segurança da informação. Como mencionamos anteriormente, ao mesmo tempo que a tecnologia evoluiu a indústria, o número de crimes digitais também cresceu.

Hoje, com meios cada vez mais sofisticados como dispositivos de Internet das Coisas (IoT), computação em nuvem, Big Data, inteligência artificial e robôs autônomos, a cibersegurança se torna uma necessidade cada vez maior dentro das empresas.

Na indústria 4.0, todas as áreas e sistemas acabam interligados, seja pela internet, por um serviço de cloud ou até mesmo com alguma conexão com o mundo externo. Toda essa descentralização da informação abre brechas de segurança que antes não existiam.

Assim, é necessário que os planos de cibersegurança também contemplem este cenário, onde várias pessoas têm acesso às áreas. Além disso, é preciso ter em mente que existem diversos caminhos para aumentar a proteção dos dados. Algumas premissas são básicas, por exemplo:

Política de Segurança Interna 4.0
É muito importante que a sua empresa tenha uma política interna de segurança da informação. Isso mostra que o seu negócio protege e se preocupa com os dados com os quais ela trabalha.

Controle de Acesso
Parte da segurança da informação depende dos acessos que você concebe às pessoas. Assim, é muito importante definir identificações digitais e restrições de acessos dos colaboradores aos setores e as áreas de infraestrutura. Mantenha sistemas de detecção de invasores presenciais e digitais sempre atualizados.

Assinatura Digital
Assinaturas digitais também são uma maneira eficaz de manter a segurança dos seus dados. Elas apresentam um tipo avançado e seguro de criptografia que segue os padrões de cibersegurança. Assim, através delas, é possível atingir um alto nível de confiabilidade, fazendo com que a sua empresa tenha autoridade e autenticidade nos documentos.

Isolamento de conexão
Algo que também ajuda muito a manter a proteção dos dados é adotar uma Intranet. Ao invés de conectar dispositivos e máquinas direto a internet, faça uma Intranet que vai possibilitar muito mais segurança. Além da segurança, a intranet também permite a comunicação entre filiais e matriz, já que proporciona que pessoas com acesso concebido acessem os dados de outros lugares.

Monitoramento periódico das redes
Faça um check up periódico da segurança da sua rede. Execute testes, monitore, faça rastreios de ponta a ponta em toda a produção.
AI e Cibersegurança: uma integração inteligente para proteger melhor os dados do seu negócio

A Inteligência Artificial é uma tecnologia que vem ganhando cada vez mais espaço no mercado. Juntamente com o Machine Learning, ela pode ser aplicada como uma forte aliada da cibersegurança. A AI simula capacidade humana de analisar e interpretar dados para solucionar problemas.

Integradas ao sistema de segurança, é possível automatizar processos de verificação dos ataques cibernéticos, transformando o ambiente digital ainda mais seguro. Com a inteligência artificial, o que era feito manualmente, passa a ser feito por máquinas. Como a eficiência analítica dos robôs é superior, fica muito mais fácil detectar ameaças vindas de diversas fontes.

Os algoritmos utilizados pela AI podem corrigir as vulnerabilidades encontradas e identificar automaticamente novos riscos que até então eram desconhecidos pelas empresas. Eles são capazes de identificar tanto ameaças físicas quanto lógicas e, assim, podem reconfigurar os dispositivos para se defenderem e corrigirem as vulnerabilidades antes que elas sejam disseminadas pela rede.


Fonte: Blog Senior Sistemas